Posts Tagged ‘Youtube’

Redes sociais em modelo retrô

05/08/2010

Vi no Urlesque ainda agorinha estes cartazes vintage sensacionais da agência de publicidade brasileira Moma. Eles criaram propagandas retrô de Youtube, Skype e Facebook, estilo anos 50, para um seminário chamado Maximídia. O trabalho é parte de uma campanha chamada “Tudo envelhece rápido”.  Colocaria fácil, fácil na minha parede.

Aperte o play e vá parar no Guggenheim

16/06/2010

Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça. A frase é velha, o cinema era novo, mas a máxima ainda vale para quem tiver pretensões de participar da Youtube Play, primeira Bienal do Vídeo Criativo, que rola em outubro, numa parceira entre o site de vídeos do Google e o museu Guggenheim. A câmera nem é item obrigatório. Pode ser substituída por um celular, por exemplo. Mas a ideia na cabeça é. E tem que ser criativa. O concurso, que já tem quase 5 mil inscritos, vai escolher cerca de 20 vídeos para serem exibidos no Museu Solomon R. Guggenheim, em Nova York, e simultaneamente também nas filiais de Berlim, Bilbao e Veneza.

A curadora-chefe do Guggenheim, Nancy Spector, explica, no vídeo de apresentação, que o objetivo do concurso é levar as mídias digitais para dentro do museu e aprender com este fenômeno, uma vez que arte deve ser sempre transformadora. Para se inscrever, basta ter uma conta no Youtube, fazer o upload e ir à página do Youtube Play. O vídeo pode ser em animação, narrativo, documentário, videoclipe ou em qualquer outro formato. Basta ser inovador e original. Um júri de especialistas escolherá os finalistas, que serão exibidos no dia 21 de outubro. Depois, todos ficarão disponíveis também na página do Youtube Play.

Fiquei aqui tentando pensar em vídeos criativos que eu já tenha visto na grande rede. Certamente já houve milhares, mas a memória é mesmo uma das minhas piores inimigas. Então, deixo dois dos meus exemplares favoritos com vocês. Um é o clipe “Hibi no neiro”, da banda japonesa Sour, uma gracinha feita de boas ideias e ajuda dos fãs. E o outro é o vídeo em stop-motion do meu querido Zé Brandão, feito para o baile Curinga. É super divertido e combina com a sensacional música do Hypnotic Brass Ensemble.

Alguém indica outros?

Spike Jonze is here

21/03/2010

Descobri no blog de cinema da Ilustrada o novo filme do Spike Jonze. Chama-se “I’m here”, e é um curta de 30 minutos bancado pela Absolut (vai saber o porquê) sobre o relacionamento entre dois robôs. O filme é uma graça, com trilha sonora fofa e é a cara do Spike Jonze. Eu acabei assistindo no Youtube, mas o site oficial vale uma olhada. A ideia é que o espectador sinta-se numa sala de cinema, com direito a bilheteria e horário para as sessões; quanto tentei ver, a próxima seria em 3h48 e não tive paciência para esperar.

Embora não seja possível reconhecê-los pelo rosto, os atores principais são Andrew Garfield, um rapazinho de 25 anos que veremos em breve em “O mundo imaginário do Dr. Parnassus”, como o robô Sheldon (foi impossível para mim não lembrar de Big Bang Theory), e Sienna Guilory, que não fez nada muito digno de nota além de um papel secundário em “Simplesmente amor”. É difícil avaliar o quanto da interpretação deles transparece nos robôs, não sei qual foi a técnica usada, mas é possível sentir as emoções naqueles rostos feitos de plástico e peças de computador. Ele é cara tímido, meio loser, daqueles que mal conseguem falar na presença de outras pessoas.  E a solidão e sensação de não-pertencimento do personagem são perfeitamente transportadas para a tela pelas imagens e planos de Jonze. A vida muda quando ele encontra a robô maluquete com ótimo gosto musical (tem um quê de Brilho Eterno, eu diria…).

O autor do post no blog da Ilustrada aproveita o gancho para discutir a importância do trio Jonze – (Michel) Gondry – (Charlie) Kaufman. Diz ele:  “Há aqueles que os consideram gênios, com os trabalhos mais radicais e inovadores da atualidade. Outros, vêem apenas um cinema novidadeiro, para impressionar aquele público modernoso, sem muitas referências”. Gênio é um adjetivo complicado, mas que estes três cineastas já tiveram no mínimo alguns momentos geniais, disso eu não tenho dúvida.

Quem ficar com preguiça de esperar a próxima sessão do cineminha, pode assistir o vídeo, dividido em três partes, no Youtube: aqui, aqui e aqui.