Archive for outubro \03\UTC 2011

Toy Story com brinquedos reais

03/10/2011

Olha que fofura eu vi no Blue bus essa semana. Uma dupla de fãs da franquia “Toy Story” resolveu tentar imaginar como seria o filme com brinquedos de verdade.  O resultado é o Live-Action Toy Story Project, um trabalho já de quase um ano dos jovenzinhos Jonason Pauley e Jesse Perrotta, de 17 e 18 anos. Neste vídeo, eles apresentam um pequeno clipe do filme, que ainda está sendo produzido. É meio tosquinho, dá para ver os fios movendo os brinquedos e até a mão que segura Buzz Lightyear em cima da cama. Mas vale a intenção. Ohnnn.

Charlie Kaufman fará filme sobre a crítica de cinema. Ou melhor, sobre raiva e isolamento…

01/10/2011

Só para reviver rapidamente o humilde bloguinho, uma coisinha legal pescada do Twitter essa semana. Segundo o blog The Playlist, que faz parte da Indie Wire, o queridinho rei da bizarrice Charlie Kaufman escreveu e vai dirigir um filme sobre um cineasta que briga com um blogueiro crítico de cinema. Oh yeah. Vai se chamar “Frank or Francis” e terá no elenco, entre outros astros, Nicolas Cage, Steve Carrell e Jack Black. Já foi suficiente para ficar com vontade? A reportagem do blog leu o roteiro e diz que é algo absurdamente ambicioso e que nem o próprio Kaufman sabe ainda muito bem como filmá-lo. Já dá pra antever que vai ser algo tipo “Sinédoque, Nova York”, né: ame-o ou deixe-o. O próprio cineasta tentou, de leve, dar uma explicada na história numa matéria da Time Out London (que, aliás, também vale a lida):

“No sentido mais amplo possível, é um filme sobre crítica de cinema na internet mas, como sempre, o mundo sobre o qual estou escrevendo não é necessariamente o mundo sobre o qual estou escrevendo”. Oi, Kaufman? Ele continua. “Há muito no texto sobre internet e raiva: cultural, social e individual. E o isolamento nesta época em que vivemos. E competição: é sobre as pessoas quererem ser vistas. Odeio usar a palavra ‘sobre’ pois parece que estou fazendo uma analogia e tentando dizer alguma coisa. Mas eu não estou. É a plateia quem tem que fazer isso”.

O link lá em cima tem muito mais detalhes, em inglês, para quem se interessar.  Não quero me precipitar, mas, ó: sinto cheiro de épico, hein.